Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. João 17:3


romanos_capitulo_11_versiculo_33.jpg

 

Porque Deus criou o Diabo? Porque Deus predestinou a queda do homem? Porque Jesus veio ao mundo para morrer numa cruz?

 

Basicamente, porque não fomos directos para a eternidade? Teríamos sido sempre felizes e não haveria a crucificação do filho de Deus nem o inferno na condenação do ímpio.

 

Sabendo que Deus é omnipotente, omnisciente e omnipresente; eu creio que Deus predestinou toda a nossa história colectiva e individual, sem que isso ponha em causa a sua justiça, a responsabilidade do homem e até, a legitimidade da sua ira.

 

É confuso, não é?... Mas sendo Deus omnipotente, para ele não existem mesmo impossíveis, e a nossa fé não deve ser abalada por isso.

 

Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?
Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?
E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição;
Para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou,

Romanos 9:20-23

 

Assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada.
Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.
Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!
Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro?
Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?
Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

Romanos 11:31-36

 

Lá está: quem compreendeu a mente do Senhor? Aí é que está...

 

Devemos é ter a noção que cada um de nós é responsável pelos seus actos, mesmo que eles até já tenham sido predestinados. E mais importante, ter sempre a noção que Cristo foi quem mais sofreu precisamente pelos nossos actos.

 

Mas, voltando ao início, porque Deus predestinou a história desta forma?

 

Bem, eu creio que para haver um verdadeiro relacionamento de amor entre Deus e a humanidade, não bastava criar o homem e coloca-lo no paraíso sem dar qualquer regra ou restrição.

 

Porque para haver um verdadeiro relacionamento de amor, deve haver uma história por trás, ou algo que os ligue directamente.

 

A cruz, representa a vitória da vida sobre a morte e o elo de ligação entre Deus e os homens, pois como já disse, no fim de contas, foi Cristo quem mais sofreu para que houvesse uma verdadeira e genuína "ponte" entre Deus e os homens. Sendo assim, a cruz teria que ter sido mesmo uma inevitabilidade no plano de Deus.

 

E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.
Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;
E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;
Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.
E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças.
E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.
E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo.
Mas ele se indignou, e não queria entrar.
E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos;
Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado.
E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas;
Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se.

Lucas 15:11-32

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.