Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. João 17:3


E eis que uma mulher que havia já doze anos padecia de um fluxo de sangue, chegando por detrás dele, tocou a orla de sua roupa;
Porque dizia consigo: Se eu tão-somente tocar a sua roupa, ficarei sã.
E Jesus, voltando-se, e vendo-a, disse: Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou. E imediatamente a mulher ficou sã.

Mateus 9:20-22

A mulher que tocou em Jesus - 18082016.jpg

O que está em causa no cristianismo não são curas, prosperidade, entre outras coisas do género. É muito mais do que isso. Vai para além desta vida terrena e temporária.

 

E o que está para lá desta vida é o que fundamentalmente nos deve preocupar. Será que de facto os nossos pecados foram perdoados, garantindo-nos a salvação e a vida-eterna?

 

Como podemos ver, Jesus curava sim, sobretudo, para testificar que de facto tratava-se de Cristo - o filho de Deus. Não se podia apresentar como um homem comum, tanto pessoalmente perante aquele povo, como depois nos evangelhos.

 

A mulher, que padecia de um fluxo de sangue, apesar de ter ido a Cristo na expectativa de ser curada, ao mesmo tempo, admitiu que de facto Jesus era o filho de Deus.

 

Jesus, demonstra ao que vem, e ao invés de dizer que a sua fé a tinha curado, ele afirma que a sua fé a salvou!

 

Na seguinte passagem do evangelho de Lucas, os escribas e fariseus não admitem Jesus como Deus, mesmo depois de o terem visto a realizar um milagre:

 

E eis que uns homens transportaram numa cama um homem que estava paralítico, e procuravam fazê-lo entrar e pô-lo diante dele.
E, não achando por onde o pudessem levar, por causa da multidão, subiram ao telhado, e por entre as telhas o baixaram com a cama, até ao meio, diante de Jesus.
E, vendo ele a fé deles, disse-lhe: Homem, os teus pecados te são perdoados.
E os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só Deus?
Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, respondeu, e disse-lhes: Que arrazoais em vossos corações?
Qual é mais fácil? dizer: Os teus pecados te são perdoados; ou dizer: Levanta-te, e anda?
Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra poder de perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa.
E, levantando-se logo diante deles, e tomando a cama em que estava deitado, foi para sua casa, glorificando a Deus.
E todos ficaram maravilhados, e glorificaram a Deus; e ficaram cheios de temor, dizendo: Hoje vimos prodígios.

Lucas 5:18-28

 

Como podemos ver, acreditar em Jesus só por si nada significa. Agora, ter fé sobre quem é de facto Jesus Cristo, sim, significa muito.

 

Agora, que evidências práticas temos sobre a garantia da nossa salvação? Se precisamos de salvação, isso pressupõe que algo está mal em nós mesmos.

 

Cada um de nós precisa de admitir que os nossos pecados nos condenam eternamente, e que assim, precisamos de ser "curados". Porque só assim faz sentido ir a Jesus.

 

Depois, qual é a tal evidência prática que nos faz descansar relativamente ao nosso destino eterno? A tal mulher tocou nas vestes de Jesus.

 

E nós? Pessoalmente, este meu blogue pode ser uma evidencia prática da minha fé e da consequente salvação. Por muito que admita que ainda tenha que crescer espiritualmente, creio que só alguém que tem o espírito santo em si mesmo poderá dedicar-se tanto na leitura da Bíblia e em descobrir cada vez mais as maravilhas da pessoa de Cristo.

 

E quem tem de facto Jesus no coração, percebe que tudo o resto é relativo. Mais uma vez, noto-se que não foi mesmo do acaso que Jesus afirmou "a tua fé te salvou".

 

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

Romanos 8:35-39

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.