Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Antes santificai a Cristo, como Senhor, nos vossos corações; e estai sempre preparados para responder, com mansidão e temor, a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós. 1 Pedro 3:15


29
Out17

Disse o néscio no seu coração: Não há Deus.

Salmos 14:1

 

1.jpg

 

Antes de conhecer o evangelho, de vez em quando, dava-me para pensar:

 

"Como todas as coisas surgiram? Tudo surgiu do nada? E como do nada pode surgir alguma coisa? Mesmo que tenha sido fruto de uma explosão cósmica, toda aquela massa nasceu do nada?"

 

Então voltava atrás:

 

"Mas como pode alguma coisa nascer do nada, porra!"

 

Então ficava óbvio para mim que o big-bang nem era uma teoria que apresentava algo definitivo. Era uma teoria, simplesmente, e nem apresentava algo definitivamente concreto, como já disse.

 

Por isso, intimamente, nunca consegui negar a existência de Deus.

 

Há uns tempos, encontrei um artigo sobre este "dilema", que, creio, também já foi o seu, pelo menos num momento da sua vida.

 

Um artigo extenso, mas que, racionalmente, apresenta, ao contrário da teoria do big-bang, uma definitiva conclusão:

 

Será que o Nada alguma vez existiu?

 

Ao contrário do que julgam os "néscios", a Bíblia, apresenta algo concreto sobre a vida e sobre a sua origem, ao invés da teoria da evolução. Afinal, é isso mesmo - uma teoria.

 

Deus é espírito invisível e não está sujeito às limitações de espaço e tempo. Foi ele quem criou o espaço e o tempo para pôr em prática o seu plano para a humanidade - que foi criada à sua imagem e semelhança.

 

Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.

Salmos 90:2

 

 

Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.

Apocalipse 1:8

 

Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas.

Apocalipse 4:11

 

Portanto, pelo que está criado, Deus já se dá a revelar:

 

Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.

Romanos 1:18-25

 

Portanto, o facto de existir uma criação, já por si pressupõe um criador, para mais, quando ela é perfeita e as diferentes matérias se conjugam e se compõem. O corpo-humano é a evidencia prática que nós temos para testemunhar a existência de um Deus.

 

Mas um Deus que se deu a revelar nas escrituras sagradas e na pessoa de Jesus Cristo, e que se mostra irado com o pecado do ser-humano - que virou as costas para si, preferindo assim, adorar a criatura ao invés do criador.

 

Como está escrito:Não há um justo, nem um sequer.
Não há ninguém que entenda;Não há ninguém que busque a Deus.

Romanos 3:10-11

 

O pecado contaminou de tal forma a raça-humana, que mesmo com as evidencias visíveis e práticas de um Deus, o ser-humano por si mesmo nunca irá querer aproximar-se dele. O pecado cegou o ser-humano, e não é do acaso que o salmista utiliza o termo "néscio".

 

E da mesma forma que o homem está espiritualmente-cego, não querendo perceber coisas óbvias, só Deus, pela sua misericórdia, poderá regenerar o seu espírito:

 

"Eu era cego, mas hoje eu vejo".

 

E, passando Jesus, viu um homem cego de nascença.
E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?
Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.
Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.
Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.
Tendo dito isto, cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego.
E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo.
Então os vizinhos, e aqueles que dantes tinham visto que era cego, diziam: Não é este aquele que estava assentado e mendigava?
Uns diziam: É este. E outros: Parece-se com ele. Ele dizia: Sou eu.
Diziam-lhe, pois: Como se te abriram os olhos?
Ele respondeu, e disse: O homem, chamado Jesus, fez lodo, e untou-me os olhos, e disse-me: Vai ao tanque de Siloé, e lava-te. Então fui, e lavei-me, e vi.
Disseram-lhe, pois: Onde está ele? Respondeu: Não sei.
Levaram, pois, aos fariseus o que dantes era cego.
E era sábado quando Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos.
Tornaram, pois, também os fariseus a perguntar-lhe como vira, e ele lhes disse: Pôs-me lodo sobre os olhos, lavei-me, e vejo.
Então alguns dos fariseus diziam: Este homem não é de Deus, pois não guarda o sábado. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tais sinais? E havia dissensão entre eles.
Tornaram, pois, a dizer ao cego: Tu, que dizes daquele que te abriu os olhos? E ele respondeu: Que é profeta.
Os judeus, porém, não creram que ele tivesse sido cego, e que agora visse, enquanto não chamaram os pais do que agora via.
E perguntaram-lhes, dizendo: É este o vosso filho, que vós dizeis ter nascido cego? Como, pois, vê agora?
Seus pais lhes responderam, e disseram: Sabemos que este é o nosso filho, e que nasceu cego;
Mas como agora vê, não sabemos; ou quem lhe tenha aberto os olhos, não sabemos. Tem idade, perguntai-lho a ele mesmo; e ele falará por si mesmo.
Seus pais disseram isto, porque temiam os judeus. Porquanto já os judeus tinham resolvido que, se alguém confessasse ser ele o Cristo, fosse expulso da sinagoga.
Por isso é que seus pais disseram: Tem idade, perguntai-lho a ele mesmo.
Chamaram, pois, pela segunda vez o homem que tinha sido cego, e disseram-lhe: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador.
Respondeu ele pois, e disse: Se é pecador, não sei; uma coisa sei, é que, havendo eu sido cego, agora vejo.

João 9:1-25

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.