Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Antes santificai a Cristo, como Senhor, nos vossos corações; e estai sempre preparados para responder, com mansidão e temor, a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós. 1 Pedro 3:15

12
Dez17

palavras-de-santo-agostinho3.jpg

Comecei este trabalho há 1 ano, e o objectivo, é que o leitor se converta a Cristo, e que possa tirar algumas dúvidas ou ter acesso aos homens de Deus com que eu tenho aprendido - que surgem em vídeos em alguns artigos.

Para que o leitor comece pelo principio, dividirei os artigos como capítulos, para que faça mais sentido - já que os artigos mais recentes são já para genuínos cristãos que já aprofundam questões mais filosóficas, digamos assim...

 

I

 

Deus não existe. Ele é.

 

 

1- O lado "visível" de Deus

 

2- Para Deus não há impossíveis

 

3- O amor será realmente uma criação de Deus?

 

4- Deus tem um nome?

 

 

II

 

Deus se dá a revelar pela sua palavra e esta é a única regra de fé e prática do cristão

 

 

1- Cristianismo: a única fé e o único Deus fundamentados através da palavra

 

2- A Bíblia é a palavra de Deus. A quem você tem seguido?

 

 

 

III

 

A Bíblia nos apresenta um Deus irado, mas misericordioso, perante uma humanidade em trevas

 

 

1- A maldade e a cobiça no coração do homem

 

2- Miseráveis seres-humanos que somos!

 

3- Idolatras

 

4- Onde está Deus na hora em que a injustiça prevalece?

 

5- A origem da mentira e do mal

 

6- Porque Jesus veio ao mundo?

 

 

 

IV

 

Protestantismo\Calvinismo- A doutrina e a teologia mais próxima da verdade Bíblica

 

1- Os 5 "solas" da reforma protestante

 

2- Porque estou do lado da linha reformada\calvinista?

 

 

 

Nota: Ao todo, este blogue, tem 55 artigos. Todos eles tão ou mais interessantes que os 14 que estão aqui inseridos. Mas estes 14 artigos são sobretudo uma forma de evangelizar, começando assim pelos pontos fundamentais para quem ainda não conhece a Deus e a sua palavra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

E, pondo-se a caminho, correu para ele um homem, o qual se ajoelhou diante dele, e lhe perguntou: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?
E Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom senão um, que é Deus.
Tu sabes os mandamentos: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás alguém; honra a teu pai e a tua mãe.
Ele, porém, respondendo, lhe disse: Mestre, tudo isso guardei desde a minha mocidade.
E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me.
Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste; porque possuía muitas propriedades.
Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!
E os discípulos se admiraram destas suas palavras; mas Jesus, tornando a falar, disse-lhes: Filhos, quão difícil é, para os que confiam nas riquezas, entrar no reino de Deus!
É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus.
E eles se admiravam ainda mais, dizendo entre si: Quem poderá, pois, salvar-se?
Jesus, porém, olhando para eles, disse: Para os homens é impossível, mas não para Deus, porque para Deus todas as coisas são possíveis.

Marcos 10:17-27

 

carregaracruz.jpg

Por principio é enigmática, porque a escritura é muito clara que a salvação é somente pela fé em Cristo. Mas essa fé produzirá frutos.

 

De qualquer modo, Jesus não negou ao homem rico que a salvação seria pela fé, porque o termo segue-me significa isso mesmo.

 

O Senhor especifica melhor esta questão no evangelho de Mateus:

 

Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;
Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.

Mateus 16:24-25

 

Recomendo os dois próximos vídeos, em que a questão da conversão e os seus efeitos é abordada. São quase 2 horas de pregação, mas de pura reflexão para verdadeiros cristãos que um dia creram e depositaram a sua esperança em Cristo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal

Habacuque 1:13

rodrigues.jpg

 

Este artigo pode ser um complemento aos artigos A origem da mentira e do mal Porque Deus predestinou toda esta história?até porque, creio que esta questão pode ser abordada de forma ainda mais profunda.

 

Bem, Deus é o único ser eterno e que reúne uma série de características que mais ninguém pode ter, como a omnipotência, a omnipresença e a omnisciência.

 

Deus é o criador do universo, e de tudo o que existe para além dele - por sua livre vontade. Logo, quem dita as regras daquilo que é certo ou errado é ele mesmo - e independentemente da nossa opinião, o "bem" será sempre ditado por Deus através da sua natureza santa, justa e recta.

 

Quando Deus criou os anjos (mesmo antes da criação do homem), o "mal" já existia? Creio que sim. Porque a partir do momento em que Deus cria os primeiros seres morais, o "mal" já existia de forma intrínseca, mesmo que fosse apenas por principio (mesmo quando nenhum anjo se tinha rebelado contra Deus).

 

Tudo o que foge à natureza de Deus é o "mal"- enquanto que agir em conformidade com a sua vontade é o "bem", que devemos sempre praticar.

 

Para Deus, seria fácil não colocar nenhuma árvore do conhecimento do "bem e do mal" no meio do jardim? Talvez não. Porque, como conceito, o "mal" não estaria resolvido. O "mal" podia não existir na prática, mas na mente de Deus existiria sempre como conceito, e isso só por si, talvez já fosse uma questão a ser resolvida. Afinal, teoricamente, essa poderia ser uma realidade.

 

Ao dar uma única regra a Adão e Eva, estes, já conheciam o "mal" como conceito, porque Deus ditou também as consequências de uma eventual desobediência. Embora nos desígnios de Deus uma desobediência certa porque foi predestinada com um propósito que estamos aqui a analisar.

 

Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.

Romanos 11:32

 

Assim, quando o homem pecou, este, colheu os amargos frutos de tal decisão, dando legitimidade para que o "mal" fosse um dia mais tarde definitivamente irradiado da presença de Deus tanto em prática como em simples conceito.

 

Indo agora um pouco de encontro ao título do artigo, penso que antes da criação o "mal" não existia, porque só havia Deus, logo, não havia forma de haver oposição às suas características morais.

 

Agora, a partir do momento em que Deus cria seres livres e morais, para que haja ordem na criação, Deus, que é a nossa referência, tem que naturalmente impor regras morais que venham de encontro à sua própria natureza, para que haja ordem na sua criação. Ora, se Deus é o criador, por uma questão de legitimidade lógica e para que haja ordem na sua própria criação, as suas criaturas devem estar sempre subjugadas a ele mesmo. 

 

Se as suas criaturas não estiverem subjugadas ao seu criador, naturalmente que dentro da criação irá haver dor e sofrimento, pois a criatura torna-se como um avião que no meio do percurso perdeu o seu piloto. O resultado, claro, é a "queda".

 

Voltando mais atrás, se o "mal" já existia de forma intrínseca, até mesmo antes das suas criaturas pecarem, será que para Deus, que é tão recto, tão puro, tão santo e tão justo; não teria assim que banir o simples conceito de "mal" de forma definitiva? Não estará aqui o grande segredo pelo qual Deus, permitiu e decretou uma história em que haveria a queda dos anjos (nomeadamente do seu grande líder Satanás), a queda do homem e a consequente condenação eterna no lago de fogo e enxofre?

 

E o que é facto, é que a Bíblia não nega que houve vasos criados para honra e para desonra:

 

Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?
Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?
E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição;
Para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou,
Os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?

Romanos 9:20-24

 

O calvinismo é algo que para mim faz cada vez mais sentido, porque cada vez mais me convenço que o pecado teria que se manifestar para que posteriormente fosse punido e nunca mais pudesse haver hipótese deste se manifestar tanto na prática, como em conceito.

 

Daí, o lago de fogo e enxofre ser uma condenação eterna. A condenação, ao ser eterna, faz com que o simples conceito de "mal" não possa sequer em ser pensado, porque o "mal" não só foi punido na cruz (neste caso para os salvos antes da fundação do mundo), como estará a ser punido eternamente num local à parte a que chamamos de Inferno.

 

Creio assim, que a manifestação prática do "mal" e da consequente condenação eterna, teria que ser uma inevitabilidade, para que na eternidade, o "mal" até como simples conceito, não possa mais ser possível.

 

Concluí-se assim, que a predestinação na queda, na eleição ou na condenação não foi um mero capricho de Deus. Foi uma inevitabilidade que lá no céu fará para nós todo o sentido.

 

Nós que, no meio de uma humanidade em trevas, fomos resgatados ainda antes da fundação do mundo pelo sacrifício de Cristo na cruz. Nós, os salvos por Cristo, passamos para o lado do "bem", porque o próprio filho de Deus foi quem mais sofreu no meio de toda esta predestinação - e é fundamental nunca esquecer isto.

 

Na cruz, Cristo venceu o "mal" definitivamente, dando-nos condições para sermos recebidos como filhos pródigos. Mas, esta, é uma vertente mais amorosa entre criador e criatura abordada no artigo Porque Deus predestinou toda esta história?, já que este artigo tem uma vertente mais virada para o lado filosófico do "bem" e do "mal".

 

 

E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

Apocalipse 21:4

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.
Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.

João 15:20-21

 

Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis.
Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus.
E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim.
Mas tenho-vos dito isto, a fim de que, quando chegar aquela hora, vos lembreis de que já vo-lo tinha dito. E eu não vos disse isto desde o princípio, porque estava convosco.

João 16:1-4

 

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

João 16:33

 

santa_ceia.gif[1].jpg

Em praticamente toda a parte do mundo se celebra o Natal, independentemente do país, da cultura ou da religião. É uma festa universal. 

 

É fundamentalmente uma festa de família, e não tanto uma celebração cristã. Aliás, Jesus não nos ordenou a celebrar a data do seu nascimento (na verdade não há qualquer indicio da data do seu nascimento), mas ordenou-nos sim, a celebrar a chamada Ceia do Senhor.

 

E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.
Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós.

Lucas 22:19-20

 

Assim como nos diz que o cristão não sendo um cidadão do mundo, iria ser maltratado pelo ódio que o mundo tem contra ele mesmo!

 

Assim, faz sentido que o Natal seja uma festa universal? Tendo em conta que Jesus não nos ordenou festejar esta data, sim, não deixa de ter sentido, porque é sobretudo uma festa que junta a família uma vez por ano. Esta é a essência do Natal como o conhecemos.

 

Mas para o cristão genuíno, não deixa de ser uma data em que podemos aproveitar para reflectir ainda mais sobre aquilo que está em causa no cristianismo, como eu já o fiz também em três artigos anteriores referentes a esta questão do Natal. 

 

Porque o tempo passa tão depressa?

Porque Jesus veio ao mundo?

Quem é Jesus?

 

Para concluir esta série de "reflexões natalícias" - o cristão deve não só estar à margem da generalidade da mentalidade universal do Natal, como deve aproveitar para reflectir sobre o que é de facto o cristianismo, a pessoa de Cristo e o porquê da razão daquele menino ter vindo ao mundo.

 

O mundo não o conheceu e o rejeitou, mas esse mesmo mundo utiliza-o como pretexto para uma festividade em que o foco acaba por estar em tudo menos na pessoa de Jesus Cristo! Há até uma contradição.

 

De qualquer modo, aproveite a festa para confraternizar com a sua família, mas tenha a noção que até os seus familiares podem ridiculariza-lo se lhes apresentar o verdadeiro Jesus Cristo.

 

Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;
Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;
E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.
Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.

Mateus 10:34-37

 

Não quero com isto dizer que um crente tem que se zangar com um familiar que não é crente, mas o contrário pode acontecer. Ou seja, um incrédulo ridicularizar um crente. Mas esse mesmo incrédulo não deixa de lá estar à mesa de dia 24 a comer o peru ou o bacalhau!

 

Por isso, ser tão importante para o cristão reflectir ainda mais sobre a palavra de Deus nesta época natalícia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.
Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.
Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.
Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz.
Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.
Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.
Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.
E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça.

João 1:1-16

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

 

Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo:
Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados.
Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.
Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.
Mas quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que, havendo o Senhor salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu depois os que não creram;
E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;
Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.
E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades.
Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.
Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem.
Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré.
Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas;
Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.
E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele.
Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse.
Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências.
Estes são os que a si mesmos se separam, sensuais, que não têm o Espírito.
Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo,
Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.
E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;
E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne.
Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória,
Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém.

Judas 1:1-25

 

   Assistam ao vídeo abaixo

 

Não sei se a pessoa em questão é o melhor exemplo, pois não sei se o padre Mário de Oliveira tem de facto noção daquilo que diz, todavia, o conteúdo está lá, e é nele que eu quero focar.

 

Bem, o conteúdo é de uma desonestidade-intelectual gritante, de alguém que demonstra que nunca teve fé, mas viveu uma vida com um salário de padre! Fica tudo dito.

 

Este homem teve toda uma vida com a palavra de Deus nas suas mãos e com ela trabalhou e ganhou o seu sustento (pois um padre recorre à Bíblia para dar a missa, etc), e hoje diz barbaridades acerca da Bíblia, dizendo mentiras sobre tão sagrado conteúdo.

 

O melhor exemplo que está nesse vídeo, é quando ele diz que o evangelho de Marcos é o único que não narra o Cristo ressuscitado! Ora, o capítulo 16 do evangelho de Marcos, narra precisamente a ressurreição do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Enfim, loucura completa.

 

Mas são assim, os inimigos de Deus.

 

Portanto, este homem fez parte de uma Igreja Cristã, mas na prática, enquadra-se dentro daquilo que Judas diz na sua carta. 

 

Este homem, cada vez que quer fazer de Jesus apenas um homem, retirando a sua parte divina; aumenta ainda mais para si mesmo a ira de Deus!

 

Da mesma forma que mente relativamente ao evangelho de Marcos, ou quando não aceita a Bíblia como a total revelação de Deus para a humanidade, injuriando ainda os seus apóstolos, como é o caso de São Paulo!

 

Não é do acaso que essa pequenina carta de Judas está precisamente colocada antes do último livro da Bíblia, que é o apocalipse. Hoje, os falsos-mestres, as falsas doutrinas ou os delírios de gente que não sabe o que diz nem sabe o que faz; estão ai!

 

Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem.
Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré.

Judas 1:10-11

 

Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências.
Estes são os que a si mesmos se separam, sensuais, que não têm o Espírito.

Judas 1:17-19

 

E de facto, ao longo do novo testamento, não só Jesus, como os seus apóstolos, foram advertindo para a questão dos falsos-mestres e das falsas doutrinas. Um bom exemplo é o que diz o próprio Paulo na sua primeira carta a Timóteo.

 

Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade,
É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas,
Perversas contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.

1 Timóteo 6:3-5

 

Ora, a consequencia dos falsos-mestres, é que estes ensinam coisas erradas, e na prática, tentam criar confusões dentro da Igreja, como Paulo refere nesse trecho da carta a Timóteo.

 

Assim, a carta de Judas que foi colocada precisamente antes do livro de apocalipse, é toda uma última e decisiva advertência a todos nós. 

 

Note-se que o livro de apocalipse é um livro todo ele profético, e ainda nenhuma daquelas profecias se cumpriram. Para nós cristãos que aguardamos a segunda vinda de Cristo, a carta de Judas é de facto um último aviso sobre aquilo que já naquele tempo estava a acontecer na Igreja.

 

Não é do acaso que ele termina a carta dando-nos segurança relativamente à nossa condição de salvos por Cristo, realçando a divindade, a glória, a majestade, ou o domínio do Nosso Senhor Jesus Cristo, para que de facto não fique qualquer dúvida sobre o que está aqui em causa: Jesus Cristo é Deus, e este é o nosso Salvador.

 

Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória,
Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém.

Judas 1:24-25

Autoria e outros dados (tags, etc)

E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.
Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho.
E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor.
E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo:
Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura.
E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo:
Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.

Lucas 2:7-14

2natal-2011.jpg

Os anjos quando deram glória a Deus pelo nascimento de Cristo, disseram algo que faz toda a diferença: "boa vontade para com os homens"

 

 

Nos vídeos acima, o irmão Mário Persona destaca duas coisas fundamentais na vinda de Cristo ao mundo: a desgraça do ser-humano e a misericórdia de Deus.

 

Como ele disse: Jesus não veio ao mundo a passeio. E neste tempo de Natal, ao invés de estarmos muito preocupados com coisas acessórias como a árvore de Natal ou o presépio (não é que tenha algum mal, atenção), devíamos parar para pensar que de facto foi por nós que Jesus veio ao mundo - não a passeio - mas em missão.

 

O leitor perguntará: e eu preciso de Jesus?

 

Bem, dando o meu testemunho pessoal, convido o caro leitor a ler e a analisar com atenção o seguinte artigo, em que demonstro que de facto, cada um de nós está numa situação delicada perante Deus:

 

Miseráveis seres-humanos que somos

 

Daí o pastor Augustus declarar o seguinte relativamente à passagem bíblica de João 3:16...

 

 

 

Nota: Um documentário muito interessante sobre o Natal, que envolve não só o evangelho, mas também, a própria história:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Depois da queda do homem...

 

E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida.
Espinhos, e cardos também, te produzirá; e comerás a erva do campo.
No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.

Gênesis 3:17-19

relógio-mão-tempo.jpg

Já entramos no último mês deste ano de 2017, e mais uma vez, fica a sensação que mais um ano se passou... a uma velocidade incrível. Enfim.

 

Tenho 26 anos, e pessoalmente, começo a sentir uma certa angustia à medida que o tempo passa. Já fez 10 anos que entrei para o secundário, e hoje ponho-me a pensar nos erros que cometi, nas más opções ou do que poderia ter vivido. Por outro lado, os 30 anos começam a avistar-se, e é também angustiante pensar no que será o meu futuro. 

 

Irei casar e constituir uma família? Financeiramente irei encontrar estabilidade com um emprego que me dê satisfação? Será que daqui a 15 ou 20 anos perderei a minha beleza física e me tornarei num tipo gordo e careca?

 

Mas, independentemente da história individual de cada um, uma coisa é certa e é comum em todos nós: iremos voltar ao pó - como Deus nos diz na sua palavra em gênesis capítulo 3. Isto, fruto do pecado que habita em nós.

 

Mesmo as pessoas ricas, sofrem ao longo da vida com as contrariedades de uma vida num mundo que jaz no maligno. 

 

À medida que o tempo passa, como já referi, fica também a nostalgia do que já se viveu, e a reflexão do que poderia ter sido feito ou evitado. Fica fundamentalmente a saudade dos bons momentos.

 

Neste período natalício, costuma até ser para muitas pessoas, a pior época do ano, pois é a altura em que se lembram dos familiares falecidos que já não poderão passar a noite de 24 de Dezembro consigo, e isso, naturalmente, que angustia.

 

Lá está, isto é tudo fruto do tempo que não pára e que caminha para o fim - para o nosso próprio fim neste contexto espaço\tempo.

 

Todavia, Deus pela sua misericórdia e pelo sangue do seu filho, nos convida a crer no evangelho, para que um dia possamos viver num contexto em que não existirá tempo e espaço, ou seja, viveremos eternamente com Deus e para Deus. Sim, para Deus, pois na eternidade iremos estar ocupados com a essência da vida que é precisamente Deus.

 

Na eternidade, não iremos viver angustiados com aquilo que passamos ou preocupados e apreensivos com que será o futuro. 

 

A essência da vida será conhecer a Deus e ter comunhão com o nosso Deus e Salvador Jesus Cristo. Se trabalharmos, será para Cristo. Se amarmos, será entre todos e todos amaremos a Cristo.

 

Na eternidade não haverá saudade, pois saudade representa o que já não tem retorno, mas, como a essência da vida eterna é conhecer a Deus e ter comunhão com o nosso Salvador, saudade é algo que nunca mais existirá, pois iremos estar eternamente naquele Reino e ocupados somente com Cristo.

 

Tristeza, também será algo que não caberá no céu.

 

E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.
E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.
E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.
E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.
Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.

Apocalipse 21:3-7

 

No entanto, os sentimentos negativos por que passamos nesta vida, irão ser vividos eternamente no lago de fogo e enxofre. Mas para lá vão, todos aqueles que ignoram a Deus e a Cristo, porque julgam ainda nesta vida, que podem ser o seu próprio Deus continuando de coração duro relativamente ao evangelho e à necessidade de um novo nascimento.

 

E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.
Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim étodo aquele que é nascido do Espírito.
Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?
Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho.
Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?
Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.
E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;
Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

João 3:1-16

Autoria e outros dados (tags, etc)

romanos_capitulo_11_versiculo_33.jpg

 

Porque Deus criou o Diabo? Porque Deus predestinou a queda do homem? Porque Jesus veio ao mundo para morrer numa cruz?

 

Basicamente, porque não fomos directos para a eternidade? Teríamos sido sempre felizes e não haveria a crucificação do filho de Deus nem o inferno na condenação do ímpio.

 

Sabendo que Deus é omnipotente, omnisciente e omnipresente; eu creio que Deus predestinou toda a nossa história colectiva e individual, sem que isso ponha em causa a sua justiça, a responsabilidade do homem e até, a legitimidade da sua ira.

 

É confuso, não é?... Mas sendo Deus omnipotente, para ele não existem mesmo impossíveis, e a nossa fé não deve ser abalada por isso.

 

Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?
Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?
E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição;
Para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou,

Romanos 9:20-23

 

Assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada.
Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.
Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!
Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro?
Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?
Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

Romanos 11:31-36

 

Lá está: quem compreendeu a mente do Senhor? Aí é que está...

 

Devemos é ter a noção que cada um de nós é responsável pelos seus actos, mesmo que eles até já tenham sido predestinados. E mais importante, ter sempre a noção que Cristo foi quem mais sofreu precisamente pelos nossos actos.

 

Mas, voltando ao início, porque Deus predestinou a história desta forma?

 

Bem, eu creio que para haver um verdadeiro relacionamento de amor entre Deus e a humanidade, não bastava criar o homem e coloca-lo no paraíso sem dar qualquer regra ou restrição.

 

Porque para haver um verdadeiro relacionamento de amor, deve haver uma história por trás, ou algo que os ligue directamente.

 

A cruz, representa a vitória da vida sobre a morte e o elo de ligação entre Deus e os homens, pois como já disse, no fim de contas, foi Cristo quem mais sofreu para que houvesse uma verdadeira e genuína "ponte" entre Deus e os homens. Sendo assim, a cruz teria que ter sido mesmo uma inevitabilidade no plano de Deus.

 

E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.
Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;
E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;
Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.
E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças.
E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.
E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo.
Mas ele se indignou, e não queria entrar.
E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos;
Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado.
E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas;
Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se.

Lucas 15:11-32

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?
E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos,
Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.
Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.
Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.
E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.

Gênesis 3:1-6

 

serpente.jpg

Se comer do fruto que Deus proibiu de comer, é designado como o "pecado original", que precipitou a desgraça do restante da humanidade; então, podemos também dizer que a mentira que Satanás disse a Eva é o "engano original".

 

Satanás continuou desde então a tentar iludir as pessoas para que estas se desviem dos caminhos de Deus. Afinal, "Deus é chato", "Deus não respeita a nossa liberdade", e por aí fora...

 

Curiosamente, no "engano original", o Diabo soube apresentar-se convenientemente a Eva, tendo em conta o contexto. Se Satanás se tivesse apresentado com a sua glória original [trata-se do anjo mais poderoso criado por Deus], talvez Eva, mesmo na sua inocência de então, estranhasse, e até ficasse com dúvidas ou confusa. Assim, Satanás se apresentou na forma de uma serpente. Afinal, Adão e Eva estavam inseridos num jardim.

 

3anjos.jpg

 

No contexto religioso, ai sim, faz sentido que Satanás se apresente com a sua maior glória possível, para que este possa criar dúvidas e confusões, inclusive, dentro da Igreja. 

 

Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.
Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofreríeis.

2 Coríntios 11:3-4

 

Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo.
E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.
Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.

2 Coríntios 11:13-15

 

Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho;
O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.
Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.

Gálatas 1:6-9

 

Ora, como disse em artigos anteriores, quando existe um santo ou uma qualquer nossa senhora que passa por mediador entre Deus e os homens, então, está-se a cometer um erro grave. Afinal, foi Jesus Cristo quem pagou pelos nossos pecados e só pela fé nele existe salvação.

 

Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.

1 Timóteo 2:5-6

 

Assim, como a própria Palavra de Deus adverte, adorar ou depositar uma fé a algo ou alguém que não seja a pessoa de Cristo, é um pecado grave.

 

E é nisso que o Diabo actua desde aquele dia lá no Jardim do Éden: criar dúvidas e confusões entre Deus e a humanidade.

 

Um exemplo prático, é a questão da Nossa Senhora de Fátima. Se bíblicamente, Maria, é pouco protagonista; e se a mesma Bíblia diz que não à salvação fora da pessoa de Cristo, então, porque tenho que acreditar que foi mesmo Maria que se apresentou aos 3 pastorinhos da Cova da Iria? Afinal, com todo um mundo espiritual à nossa volta, até pode ter sido um demónio! No mínimo, eu, como cristão e conhecedor da palavra, devo ignorar e não dar importância a esse género de fenómenos, porque, lá está, na prática, todos acabam por ser mediadores entre Deus e os homens, e Cristo fica lá num "cantinho". E é isso que o Diabo quer - porque ele é isso mesmo: oposição a tudo o que Deus diz ou faz.

 

Sabia que qualquer um de nós pode ser um santo?

Um falso evangelho - os mitos católicos em torno da figura de Maria

 

Mais-antigos-deuses-romanos.-Afresco-de-Villa-Farn

Mas, e ao longo da história, de que forma é que o Diabo se disfarçou para influenciar o mundo contra a palavra de Deus? Foi nos impérios.

 

Nos impérios, Satanás impôs o culto a deuses imaginários. E o que diz a palavra de Deus - nomeadamente nos 10 mandamentos?

 

Não terás outros deuses diante de mim.
Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

Êxodo 20:3-5

 

Quando nos diversos impérios que houve ao longo da história, o povo se ajoelhava para adorar uma estátua, na verdade, aquela estátua representava Satanás. Mais uma vez, ele mascarou-se para na prática, contradizer a palavra de Deus.

 

coliseu-roma-italia.jpg

 

Quando se iniciou o cristianismo, o Império Romano sentiu a necessidade de combater a verdade, perseguindo e matando os cristãos. E é assim que a verdade será tratada neste mundo.

 

Nada que o próprio Senhor Jesus Cristo não nos advirta no evangelho de João, quando este disse aos seus apóstolos que eles próprios seriam martirizados por pregarem a verdade neste mundo.

 

Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim.
Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.
Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.

João 15:18-20

 

O coliseu de Roma foi construído precisamente para "brincarem" com os cristãos, lançando-os aos leões ou crucificando-os. Esse era o entretenimento dos romanos.

 

No entanto, o cristão genuíno nunca volta atrás, porque sabe que tem um galardão nos ceús e que o mal será definitivamente irradiado no dia do juízo.

 

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

João 16:33

 

Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.
E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.
Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém.

1 João 5:19-21

 

Nota: Este artigo pode ser complementado com o seguinte artigo - A origem da mentira e do mal

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.